Em todos os momentos da História, seja na Antiguidade, na Idade Média, ou no nosso tempo, são as mesmas paixões e os mesmos desígnios que inspiram os humanos. Entender a História é entender melhor a natureza humana.

21 agosto 2011

D. João Peculiar



Já aqui falei na importância de D. João Peculiar, arcebispo de Braga durante mais de trinta anos, o grande obreiro do processo da independência de Portugal. O Prof. José Mattoso diz-nos, na sua biografia de D. Afonso Henriques, que, sem ele, o nosso primeiro não teria atingido o seu objectivo.




JDACT publicou igualmente um texto sobre este importante arcebispo, baseado no estudo de Carl Erdmann, Das Papsttum und Portugal im ersten Jahrhundert der portugiesischen Geschichte:

Só agora se pode apreciar devidamente o papel extraordinário desempenhado por um homem, cuja acção não foi ainda julgada devidamente. Refiro-me ao arcebispo João Peculiar de Braga, que suportou sobre os seus ombros, durante quatro decénios, quase todas as negociações com Roma. Se Portugal conseguiu por fim, graças ao reconhecimento por parte da cúria, assegurar a sua, independência política e autonomia eclesiástica em relação aos estados vizinhos, isso pode considerar-se obra sua.

4 comentários:

antonio ganhão disse...

Nem só pela espada se constrói um país.

Daniel Santos disse...

uma personagem importante.

Virgínia do Carmo disse...

Aprende-se imenso por aqui. Obrigada.

Beijinhos

Cristina Torrão disse...

É pena haver poucos blogues que se dediquem à Idade Média.