Em todos os momentos da História, seja na Antiguidade, na Idade Média, ou no nosso tempo, são as mesmas paixões e os mesmos desígnios que inspiram os humanos. Entender a História é entender melhor a natureza humana.

06 outubro 2011

Criticar os críticos


O escritor e crítico literário José Riço Direitinho atreveu-se a dar apenas duas estrelas e meia ao novo livro de Valter Hugo Mãe. Maria do Rosário Pedreira reagiu com indignação, insinuando que o primeiro teria inveja do segundo, por não gozar da mesma projecção nacional e internacional. A conhecida editora da Leya, de tão empenhada em defender o escritor que ela, em tempos, descobriu, saiu-se com esta interessante frase:


Ou seja, um crítico terá de se certificar que já leu, pelo menos, tanto como o escritor, cujo livro ele pretende analisar, além de ter o cuidado de verificar se já leu a sua obra anterior!

Curiosamente, José Riço Direitinho é, de facto, um escritor/crítico de grande visão. No blogue da LER, informam-nos que ele, há dois anos atrás, aconselhou a tradução da obra de um poeta sueco do qual quase ninguém ouviu falar e que, por acaso, foi o vencedor do Prémio Nobel da Literatura deste ano!

Sem comentários: