Em todos os momentos da História, seja na Antiguidade, na Idade Média, ou no nosso tempo, são as mesmas paixões e os mesmos desígnios que inspiram os humanos. Entender a História é entender melhor a natureza humana.

23 março 2012

Por Tierras d l Rei*


À época da Reconquista cristã da península ibérica, a primitiva linha de limites do condado portucalense com o reino de Leão desenvolvia-se ao longo da margem esquerda do rio Sabor até à sua confluência com a ribeira de Angueira. Esta raia era vigiada por quatro sentinelas principais: o Castelo de Milhão, o Castelo de Santulhão  (ambos já desaparecidos), o Castelo de Outeiro de Miranda  (em ruínas) e o Castelo de Algoso.

Entre o dia 30 de Março e 1 de Abril, a AEPGA realiza mais uma edição do Passeio de Burro intitulado “Por Tierras d l Rei” para descansar e simplesmente contemplar a natureza na companhia do Burro de Miranda. Por encostas, entre vinhas e olivais, por entre enormes sobreiros e paisagens deslumbrantes o passeio decorre em direcção a Terras de Algoso, onde sobranceiro ao vale do rio Angueira, sob um imponente afloramento rochoso, se encontra o castelo de Algoso.



Foto Cláudia Costa
Informações, Programa e Inscrições no site da Associação para o Estudo e Protecção do Gado Asinino
*Mirandês

2 comentários:

filomena bernardino disse...

Como a Dr cristina já vive na Alemanha há 20 anos,hoje lembrei-me de lhe
perguntar se os Portugueses se interessam pela história do seu país.Estive em 2011 "Julho" uma semana em Berlim gostei imenso,tivemos sempre visitas guiadas.Estavamos em frente do Parlamento junto de pedras lascadas,e ouvi dizer essas pedras vieram de Portugal,olhei e não vi quem falou.Foi a única vez que ouvi falar Portugues.

Cristina Torrão disse...

Filomena, não tenho tido contacto com portugueses, por aqui, nos últimos tempos. Quando dava aulas às crianças portuguesas em Hamburgo, sim, além das crianças, havia os pais e as outras professoras. Mas não notei em ninguém um interesse especial pela nossa História. Aliás, os estudantes portugueses que aqui vivem não aprendem História de Portugal, só ensinávamos a língua portuguesa.

Os portugueses que aqui vivem, estão, acima de tudo, interessados em ganhar dinheiro (para isso é que vieram), sempre à espera das férias para poderem ir a Portugal. É uma vida dura e monótona. Comigo é um pouco diferente, porque tenho família alemã, através do casamento.

Quanto às pedras lascadas em Berlim, em frente ao Parlamento, não conheço. Antigamente, íamos muito a Berlim, pois tínhamos lá uma amiga, que, entretanto, se mudou para outra cidade. A última vez que lá estivemos foi há mais de oito anos e muita coisa mudou. Aliás o Parlamento só é usado como tal, depois de obras, quando a capital se mudou de Bona para Berlim. Acho que está na altura de tornar a fazer uma visita a essa cidade ;)