Em todos os momentos da História, seja na Antiguidade, na Idade Média, ou no nosso tempo, são as mesmas paixões e os mesmos desígnios que inspiram os humanos. Entender a História é entender melhor a natureza humana.

08 abril 2012

Pré-Publicação #6


Sentia dificuldade em serenar e concentrar-se nas orações, mas o treino acumulado nos últimos seis anos acabou por vencer. Rezar tornara-se-lhe num consolo, permitia-lhe alhear-se do mundo. A sua respiração acalmou, até ficar muito serena, sem vestígios da febre que a havia atingido.
Uma luz dentro de si deixava-a imune a sensações terrenas e dava-lhe a ver o núcleo da sua personalidade, nas profundezas da sua alma. Rezar permitia-lhe, sobretudo, encontrar-se consigo própria. Não com a pessoa que os outros viam, mas com o seu verdadeiro ser, que sentia rico, forte e criativo. Por isso, se perguntava se Deus era aquela luz que cintilava dentro de si. Talvez as pessoas procurassem Deus no sítio errado. Talvez Ele estivesse dentro de cada um, só que aniquilado, afogado em medos e vergonhas, preconceitos e crenças.

3 comentários:

Carla M. Soares disse...

gosto muito! :D

Olinda Melo disse...

Sim, talvez seja isso. A morada de Deus dentro de nós e tanto que o procuramos noutros sítios...

Bj

Olinda

Daniel Santos disse...

está bom.