Em todos os momentos da História, seja na Antiguidade, na Idade Média, ou no nosso tempo, são as mesmas paixões e os mesmos desígnios que inspiram os humanos. Entender a História é entender melhor a natureza humana.

07 julho 2012

Pré-Publicação #11


Naquele seu sono tranquilo, ela sonhava com um futuro risonho. Por isso, ao contrário do que lhe era habitual, apercebeu-se tarde da balbúrdia. No início, pensou que aqueles sons de cavalos e cães fizessem parte do seu sonho. De repente, porém, acordou, com o coração aos pulos e a certeza de que a sua vida estava ameaçada. Cães ladravam e cavalos resfolegavam, entremeados por vozes de homens, que se apeavam das montadas.
Levantou-se de um salto, no escuro do moinho, cobriu-se com um manto e saltou para trás do engenho, agachando-se, num terror indizível.
Os homens aproximavam-se da porta. Talvez a trave que servia de tranca os impedisse de entrar…
Mas logo se lhe gelou o sangue nas veias, quando eles começaram, à machadada, a desfazer aquela que, até ali, representara uma barreira segura.
Ela tremia e rezava.
Desfeita a porta, três homens entraram no abrigo. Um deles segurava um archote e, depois de olharem em volta, soltaram dois canzarrões, que não tiveram dificuldade em dar com o esconderijo dela. Com o manto pela cabeça, ela protegia-se o melhor que podia do ataque dos animais acirrados. Um fixou-se no seu antebraço, o outro na canela. Ela mantinha-se encolhida e os tecidos do manto e da veste protegiam-na, num primeiro momento. Não tardou, porém, a sentir as mandíbulas na carne.
Pensava que a deixavam morrer, desfeita pelos cães, quando dois dos homens vieram, enfim, segurar os animais. O terceiro aproximou-se dela e, por mais que ela tentasse resistir-lhe, ele conseguiu descobrir-lhe a cabeça. Agarrou-a pelos cabelos e vociferou:
- Desaparece daqui, rameira, que andas a ensombrar a vida da minha filha!

4 comentários:

Carla M. Soares disse...

Ando muito curiosa para saber que livro vão dar estes excertos...

Cristina Torrão disse...

...conquanto o livro seja publicado...

Obrigada pelo teu interesse :)

Iceman disse...

Olá Cristina!
Estás a ter dificuldades em editar o livro?
Como pode isso acontecer?

Cristina Torrão disse...

Estou à espera da resposta de duas editoras. Pode demorar uns mesitos...