Em todos os momentos da História, seja na Antiguidade, na Idade Média, ou no nosso tempo, são as mesmas paixões e os mesmos desígnios que inspiram os humanos. Entender a História é entender melhor a natureza humana.

03 agosto 2012

Pré-Publicação #12


Prometeu-se que, dali em diante, resolveria pela sua cabeça tudo o que a ela dissesse respeito. Não mais se deixaria guiar e subjugar por uma família que não mostrava interesse por si, pelos seus desejos e pela sua felicidade. E notava como essa resolução, essa vontade indomável de tomar as rédeas nas próprias mãos, lhe dava uma força incrível. Sentia-se eufórica, como se tivesse vivido de asas presas e descobrisse, de repente, que as amarras não passavam de uma fraude.

3 comentários:

Imperatriz Sissi disse...

Temos personagem rebelde?

Cristina Torrão disse...

Sim, a partir do momento em que descobre que as amarras são ilusórias. Muitas vezes nos julgamos presos sem o estar.

Tiago R Cardoso disse...

gostei.