Em todos os momentos da História, seja na Antiguidade, na Idade Média, ou no nosso tempo, são as mesmas paixões e os mesmos desígnios que inspiram os humanos. Entender a História é entender melhor a natureza humana.

14 novembro 2012

Mais Merkel



Sinto muito desiludir quem gostava de se ver livre da Merkel, mas uma sondagem recente revelou que o seu partido, a CDU, ganharia as eleições, neste momento. A chanceler já passou por períodos de pouca popularidade, mas tem-se vindo a destacar de Peer Steinbrück, o candidato escolhido pelo SPD (os Socialistas cá do sítio). O motivo não é propriamente os alemães estarem contentes com a Merkel, é mais a polémica que se tem gerado à volta do candidato socialista. Peer Steinbrück, especialista em Economia, ganha balúrdios em conferências: mais de um milhão de euros, o ano passado, sendo que chega a amealhar 20.000 euros por um único discurso. Acrescente-se que acumula estes ganhos com o seu salário de deputado.

Steinbrück apresentou todas as contas e, apesar de ser tudo legal, deixa sempre um amargo de boca aos cidadãos, quando um político atinge ganhos astronómicos por acumulação. Além disso, corre o rumor de que, a participar em tantas conferências, terá descurado as suas funções de deputado. E assim se começa a desconfiar de um político que até deixou boa impressão como Ministro das Finanças.

À laia de consolo para quem quer ver a Merkel pelas costas, o FDP, o partido com o qual a CDU costuma coligar, não atinge os 5%, nesta sondagem, percentagem necessária para ter lugar no Bundestag. A fim de alcançar a maioria absoluta, a CDU teria de coligar com os Verdes, o que não é muito provável. Além disso, falta cerca de um ano para as eleições do Bundestag (equivalente às nossas legislativas), ou seja, muita água há de ainda correr por baixo do moinho.

Sem comentários: