Em todos os momentos da História, seja na Antiguidade, na Idade Média, ou no nosso tempo, são as mesmas paixões e os mesmos desígnios que inspiram os humanos. Entender a História é entender melhor a natureza humana.

12 fevereiro 2013

Bebés e cães

Também pode ser assim




Pequenas indicações que podem evitar tragédias:
Nunca deixe bebés e/ou crianças pequenas com animais sem vigilância (mesmo que também esteja em casa, noutra divisão). Considere que um cão só sabe verdadeiramente lidar com crianças se conviver com elas no dia-a-dia, de preferência, desde pequeno. Para isso, é essencial integrar o cão na família. É igualmente essencial que os pais/donos conheçam bem as crianças e os cães em questão, de maneira a poderem prever as suas reações (acontece frequentemente não se conhecer bem o cão que se tem, o que denota falta de tempo e dedicação; infelizmente, também há pais que parecem não fazerem ideia de como são os seus filhos).

A convincia é possível. E faz tããããão bem! Mas não é um dado adquirido. Os cães (tais como os humanos) não se ligam ou desligam com o acionar de um botão.

Nota: Recebi as fotografias por email, sem indicação do autor.

4 comentários:

Olinda Melo disse...



Olá, Cristina

Imagens amorosas!

Muito oportunas as suas recomendações. Aqui há tempos recebi um email de bebés e cães, mas estes bem grandes, fotos lindas, mas temos de ter em atenção o outro o lado...o lado dos cães que, de um momento para o outro, por qualquer movimento inusitado eles reajam por instinto. Como nós, aliás.

Bj

Olinda

Cristina Torrão disse...

É por isso que é tão importante conhecê-los. Porque eles também têm um caráter. Só quem não lhes liga não se apercebe.

Vespinha disse...

Acho essa convivência tão importante e benéfica para todas as partes! Mas é preciso vigilância, claro.

Cristina Torrão disse...

Principalmente com bebés e crianças muito pequenas, por causa dos mal-entendidos. É que todos reagem ainda muito por instinto.