Em todos os momentos da História, seja na Antiguidade, na Idade Média, ou no nosso tempo, são as mesmas paixões e os mesmos desígnios que inspiram os humanos. Entender a História é entender melhor a natureza humana.

29 março 2013

Humildade

O dever de ser humilde está fortemente enraizado na nossa tradição judaico-cristã. Mas o que é, verdadeiramente, ser humilde?

Na minha opinião, este conceito tem sido mal interpretado e tem servido para alimentar o desejo de manipulação inerente ao ser humano (refiro-me mais a quem subjuga, mas a humildade também pode ser um meio de manipulação). Confunde-se humilde com subserviente, com a proibição de dizer «não», com o imperativo de obedecer sem limites, com o servir de capachinho, com o aguentar impropérios e maus tratos sem reclamar, etc.

Cada um de nós é único, à sua maneira. Devíamos aprender com toda a gente. É este o segredo da humildade.

Estas palavras de Kirpal Singh, líder espiritual indiano, encerram, a meu ver, o verdadeiro significado de humildade. Devemos estar predispostos a aprender algo com qualquer pessoa, seja ela rica ou pobre, velha ou nova, homem ou mulher, iletrada ou culta, com ou sem deficiência. Os pais, por exemplo, não deviam ter problemas em descer ao nível dos filhos e aprender com eles, porque, sim, podemos aprender muito com as crianças. E nenhum ser humano devia ter vergonha de aprender com um animal, porque também eles têm muito que nos ensinar. Assim como a Natureza! Humildade significa, pois, «aprender com», em vez de «rebaixar-se perante». Há aqui uma grande diferença!

É necessário observar, dar-se ao trabalho de compreender, vivermos de olhos abertos e recetivos a todos os estímulos; saber reconhecer a sabedoria alheia e os nossos erros, mas sem nos anularmos, pois temos uma dignidade a preservar. Respeitemo-nos, para que nos respeitem; sejamos humildes com dignidade!

Sem comentários: