Em todos os momentos da História, seja na Antiguidade, na Idade Média, ou no nosso tempo, são as mesmas paixões e os mesmos desígnios que inspiram os humanos. Entender a História é entender melhor a natureza humana.

16 março 2013

V Antologia de Poetas Lusófonos


A Folheto Edições publica, pela quinta vez, a Antologia de Poetas Lusófonos, com a participação de 147 poetas, oriundos de 15 países. E eu estou entre eles!

Na verdade, não me considero poeta, gosto muito mais de escrever (e de ler) prosa. Mas há sempre aqueles momentos em que nos ataca um estranha inspiração... E vai-se escrevendo um poema, ou outro. Quando soube desta iniciativa, enviei três poemas à Folheto Edições e tive o prazer de os ver selecionados. Além disso, sou livre de os publicar aqui, o que farei, nos próximos tempos.
 
Para já, transcrevo dois excertos do Prefácio de Adélio Amaro:

A V Antologia de Poetas Lusófonos é como uma esbelta e simples trança de uma criança, onde poetas dos vários cantos do mundo vão entrelaçando a estrofe, a rima ou quadra transmitindo ideias, pensamentos, desejos, esperança e sonhos.
 

É uma Antologia com poemas simples e outros mais eruditos, mas todos eles com mensagem, seja ela de amor, de tristeza, de angústia ou de experiência de vida.


Tenho muita pena de não poder ir à apresentação do livro. Mas deixo aqui o convite para quem tenha possibilidades de ir a Leiria, no dia 23 de Março.

Sem comentários: