Em todos os momentos da História, seja na Antiguidade, na Idade Média, ou no nosso tempo, são as mesmas paixões e os mesmos desígnios que inspiram os humanos. Entender a História é entender melhor a natureza humana.

22 maio 2013

When the music's over

Cerca de 42 anos depois da morte prematura de Jim Morrison, faleceu o segundo fundador dos The Doors, o teclista Ray Manzarek. Não há dúvida de que este grupo, que durou apenas seis anos, vivia do carisma do vocalista. Mas foi Ray Manzarek que lhe deu o som característico: o keybord inconfundível de Light my Fire.

Daqui
Ray e Jim frequentaram juntos o curso de cinema da Universidade de Los Angeles, mas cedo abandonaram os estudos para se dedicarem à banda. Completavam-se bem. Ray era um músico exímio e soube transformar os poemas e as melodias de Jim (que não percebia nada de música, mas era dono de uma boa voz) em composições que marcaram uma época e se tornaram únicas. Não há, nem nunca houve, outra banda com o som dos The Doors.

Hulton Archive, Getty Images
Mas eram uma banda de excessos e Jim Morrison não soube viver com o sucesso. No fundo, era um menino perdido, à procura de algo que nunca encontrou em casa, governada por um oficial da marinha severo. Cortou com a família, perdeu-se nas drogas e encontrou o fim aos 27 anos.

Music is your only friend
Until the end

Ray Manzarek viveu até aos 74. Um cancro venceu-o, levando-o para esse sítio à margem do tempo e do espaço, onde Jim vagueia há mais de quatro décadas.

This is the end
Beautyful friend

Uma das rimas características de Morrison era friend com end.
No mundo dos vivos, restam o guitarrista Robby Krieger e o baterista John Densmore.




Sem comentários: