Em todos os momentos da História, seja na Antiguidade, na Idade Média, ou no nosso tempo, são as mesmas paixões e os mesmos desígnios que inspiram os humanos. Entender a História é entender melhor a natureza humana.

11 junho 2013

Cristo e as Mulheres Desaparecidas (7)



Santa Maria Madalena – 1ª Parte

Apesar de, cronologicamente, Maria de Magdala surgir, nos textos bíblicos, primeiro do que as outras três mulheres citadas nesta série, deixei-a para o fim por ser uma figura especial e, por isso, controversa.

Como já referido, a teóloga austríaca Andrea Taschel-Erber diz-nos que ela se tornou num repositório de fantasias e medos medievais, numa femme fatale da Cristandade. Andrea Taschel-Erber rejeita a versão de Gregório I, que, à volta do ano 600, identificou Maria Madalena com Maria de Betânia do Evangelho de São João e com a pecadora do Evangelho de São Lucas. A teóloga austríaca tem dedicado a sua vida ao estudo de Santa Maria Madalena e chegou à conclusão de que ela não teria um passado especial, sendo apenas uma mulher que fazia parte dos seguidores de Jesus Cristo, desde o início.

Viria, porém, a ter um papel muito importante, no fundar do Cristianismo, por ter sido ela a testemunhar o milagre da ressurreição. No Evangelho de São João, é Maria de Magdala, sozinha, que depara com o túmulo vazio. Vai a correr avisar Simão Pedro e um outro discípulo, que, por sua vez, se deslocam ao túmulo, dando com as ligaduras que haviam envolvido Cristo abandonadas. Os homens, porém, regressam a casa sem compreender o que havia acontecido, só Maria fica junto ao túmulo, a chorar. E foi-lhe concedido o privilégio de ser a primeira pessoa a ver Cristo ressuscitado, ou seja, uma mulher foi a primeira testemunha do milagre da Páscoa, o verdadeiro início do Cristianismo.

"Jesus chamou-a: «Maria!» Ela, voltando-se, exclamou em hebraico: «Rabuni!» (palavra que quer dizer 'Meu Mestre')".
João 20:16

Maria de Magdala compreendeu e foi comunicar o milagre aos outros, foi ela a anunciadora da ressurreição. Para a teóloga austríaca Andrea Taschel-Erber, tal facto faz dela uma profetisa.

Depois do milagre da Páscoa, porém, esta importante personagem desaparece dos escritos canónicos da Bíblia. A Legenda Áurea ou Lenda Dourada, uma compilação das vidas dos santos, que se tornou muito popular na Idade Média, diz-nos que Maria Madalena terá sido posta num barco. O vento levou-a à costa francesa, onde ela terá vivido, durante trinta anos, numa gruta, a redimir-se dos seus pecados.

Nota: os posts desta série são baseados num documentário da ZDF.


Sem comentários: