Em todos os momentos da História, seja na Antiguidade, na Idade Média, ou no nosso tempo, são as mesmas paixões e os mesmos desígnios que inspiram os humanos. Entender a História é entender melhor a natureza humana.

26 outubro 2013

Arbitrariedade

«Há uma grande dose de arbitrariedade nos prémios literários, como na mecânica quântica».

Nuno Camarneiro, vencedor do Prémio LeYa 2012, em entrevista no Blogtailors

1 comentário:

Anónimo disse...

Palavras corajosas, o que revela a humildade do Nuno Camarneiro. Verbalizou o que centenas de escritores já tinham descoberto. Aliás, o prémio literário que mais contribui para esta realidade é o Leya.

Curiosamente, ontem, em Cantanhede, estive num encontro cujo escritor convidado foi precisamente o Nuno. Um serão literariamente agradável.

E agora vou ler a entrevista.

ABC