Em todos os momentos da História, seja na Antiguidade, na Idade Média, ou no nosso tempo, são as mesmas paixões e os mesmos desígnios que inspiram os humanos. Entender a História é entender melhor a natureza humana.

28 outubro 2013

Viver na ilusão

Há pessoas que vivem numa ilusão permanente. Talvez lhes custe pousar os pés na terra, o que é compreensível. Serão essas pessoas mais felizes? Por vezes, penso que sim, embora ache que, no fundo, tenham de fazer um grande esforço para ignorar a realidade. Por outro lado, levam esse exercício a uma tão grande perfeição, que se torna cada vez mais fácil, com o passar dos anos.
Será, então, melhor viver iludido? Quase diria que sim. Não fosse um grande senão: só é possível construir um mundo de fantasia à custa dos outros, gerando a infelicidade alheia. Há quem se agarre às suas ilusões com unhas e dentes, não olhando a meios, tornando-se implacável na defesa dessa sua estratégia, roubando a luz e a felicidade dos outros. Nem que esses outros sejam os próprios filhos, que constantemente lhes tentam lembrar que existem.

Mais um pequeno texto inspirado pelas perguntas da Alice Alfazema.

2 comentários:

Anónimo disse...

Ora aqui tem a Cristina um bom tema para escrever um romance.

ABC

Cristina Torrão disse...

:-)