Em todos os momentos da História, seja na Antiguidade, na Idade Média, ou no nosso tempo, são as mesmas paixões e os mesmos desígnios que inspiram os humanos. Entender a História é entender melhor a natureza humana.

29 agosto 2014

Excerto (1)


«Ganhou o caciquismo. Fez-se uma lista de cidadãos republicanos influentes para agir neste sentido, que contemplava um conjunto bem definido de ações: promessas de emprego, abertura de caminhos vicinais, contratos de negócios, etc. e tal.
Outro republicano, não menos ilustre, propôs subornar o presidente da comissão eleitoral para não registar no caderno elelitoral alguns cidadãos reconhecidamente votantes no partido inimigo. Alguém respondeu que esta proposta já tinha barbas e que só dava bronca nas mesas eleitorais e má imagem ao partido.
Outro, também ilustre, achava uma rica ideia canalizar determinada verba para a compra de votos aos eleitores perfilados nos outros partidos, tal como faziam os pretos (regeneradores) e os brancos (progressistas). Esta ideia era tão velha como o mar, mas foi a que mais adorei; e rezei para que alguém, preto ou branco, se lembrasse de comprar o meu voto. Em tempo de crise todos os reais são poucos, e eu poderia comprar mais um fato».

In "Os Azares de Valdemar Sorte Grande", António Breda Carvalho

Nota: esta cena passa-se pouco depois da implantação da República em Portugal, quando se preparam eleições.


Sem comentários: