Em todos os momentos da História, seja na Antiguidade, na Idade Média, ou no nosso tempo, são as mesmas paixões e os mesmos desígnios que inspiram os humanos. Entender a História é entender melhor a natureza humana.

19 agosto 2014

Nada como ler os clássicos (10)

E depois, menino, a literatura leva a tudo em Portugal. Eu sei que o Gonçalo, em Coimbra, ultimamente, frequentava o Centro Regenerador. Pois, amigo, de folhetim em folhetim, se chega a S. Bento!

In "A Ilustre Casa de Ramires", Eça de Queirós

3 comentários:

Bartolomeu disse...

Naquele tempo, as comédias eram publicadas em fascículos.
Hoje é que é tudo de uma vez só, ou seja; é fartar vilanagem!

Cláudia da Silva Tomazi disse...

Olá Cristina, passo cá a deixar um abraço.

Cristina Torrão disse...

Fez muito bem, Cláudia :)
Abraço também para si.