Em todos os momentos da História, seja na Antiguidade, na Idade Média, ou no nosso tempo, são as mesmas paixões e os mesmos desígnios que inspiram os humanos. Entender a História é entender melhor a natureza humana.

11 dezembro 2014

Valores em saco roto




Um pai que, em casa, só sabe berrar; uma mãe sobrecarregada com as tarefas caseiras e profissionais – assim se caracteriza, no jornal católico alemão KirchenZeitung, o ambiente familiar de um jovem alemão de dezasseis anos que se juntou aos islamitas radicais na Síria. Sem orientação na vida nem aproveitamento escolar, deparou-se-lhe, num intervalo das aulas, um pregador islâmico que lhe deu apoio e autoestima.

Sem uma base de confiança, carinho e orientação, os valores caem em saco roto. Os pais não têm tempo para acompanharem os filhos, lhes ouvirem os problemas e lhes tirarem as dúvidas. Só encontram espaço para lhes berrar, pregando valores que eles próprios constantemente atropelam, não servindo de ponto de referência. A juventude à deriva encontra, nos islamitas, um ouvido atento 24 horas por dia, apoio em caso de problemas com a polícia e a justiça, além de darem aos jovens um papel a cumprir, o que lhes confere importância e autoestima.

Estamos a perder os nossos filhos! E a culpa não é apenas da sociedade e da tão propagada «falta de valores»…


2 comentários:

Henrique ANTUNES FERREIRA disse...

Cristinamiga

E não é que estás cheia de razão? Poizé, estás mesmo.

Abomino o tal auto-proclamado "Estado Islâmico"! Corja de assassinos, violadores de mulheres, carrascos de quem não fez nada de mal, mas que essa escória diz que sim, que fizeram...

As famílias... Que são hoje as famílias? É tema para muitas páginas, muitas. Mas se os jovens se deixam levar nas cantigas que lhes cantam, algo está mal, não num reino qualquer - mas no Mundo. Por isso todos temos, sublinho todos que labutar para o mudar; ou pelo menos, para tentar.

Qjs

Cláudia da Silva Tomazi disse...

Deserto, grande vazio n'alma (deles).