Em todos os momentos da História, seja na Antiguidade, na Idade Média, ou no nosso tempo, são as mesmas paixões e os mesmos desígnios que inspiram os humanos. Entender a História é entender melhor a natureza humana.

23 fevereiro 2015

A Citação da Semana (49)

«Educação (cultura) é a capacidade de conseguir ouvir quase tudo sem perder a calma nem a autoconfiança».

Robert Frost


5 comentários:

Cláudia da Silva Tomazi disse...

Qualquer limite de comportamento em concorrer a resposta cultural implica o condicionamento o entusiasmo a sociedade contemporânea enquanto fenómeno e, este conceito de Robert Frost, entendo que pouco define Educação a amplitude educativa, inclusive a sociedade contemporânea impõe Parâmetros específicos justamente a superar comparações.

Bartolomeu disse...

O "quase" inserido na frase, significa que a educação nunca será completa?

Cláudia da Silva Tomazi disse...

Bom dia, Bartolomeu o "quase" atribui interpretar a nível civilizacional, obviamente Robert Frost assinala, implica o desafio na origem da palavra expressão diplomática Educação; primeiro período a afirmação:

Educação (cultura) é a capacidade de conseguir ouvir(...)

Enquanto afirmação propõe na acção de educar (infinitivo) o bem maior do conhecimento, logo comportamento a capacidade em cosegui-lo.

Bartolomeu disse...

Bom dia, Claudia.
A interrogação deriva da definição original de cultura.
O primeiro período da afirmação de Robert Frost, generalisa a definição não tendo em conta, a origem. A orgem, do meu ponto de vista, são duas, básicamente: a genética e a de pacotilha. A primeira, vem-nos no sangue, é acordada pela forma como somos educados e cresce com a nossa vontade empírica de conhecer, interpretar e contextualizar. A segunda, adquire-se parcialmente, recorrendo a pacotes de informação avulso, promissores de oniricos estatutos... uma fantástica ilusão.

Cristina Torrão disse...

Bartolomeu, eu acho que o "quase" ressalva algumas situações em que será lícito perder a calma, porque há sempre limites. Mas daí surge outra pergunta: onde está o limite?

Tenho ainda a acrescentar que, embora Robert Frost fosse americano, eu traduzi a frase do alemão, porque li-a em alemão. Desconheço a forma original em inglês e se já se fizeram traduções para português. A frase em alemão usa a palavra "Bildung", que quer dizer educação mais no sentido de formação, cultura. Por isso, eu usei as duas palavras, pondo cultura entre parêntises. Como eu a entendo em alemão, penso que Frost se refere à pessoa informada, com vasto nível cultural.