Em todos os momentos da História, seja na Antiguidade, na Idade Média, ou no nosso tempo, são as mesmas paixões e os mesmos desígnios que inspiram os humanos. Entender a História é entender melhor a natureza humana.

16 abril 2015

As cápsulas do café são uma catástrofe para o ambiente!

Esta é a opinião de Jürgen Resch, dirigente da instituição alemã para a defesa do ambiente DUH (Deutsche Umwelthilfe). Em 2014, consumiram-se, na Alemanha, 2,5 mil milhões de cápsulas! E, se o consumidor pensa que elas são recicladas, ao deitá-las nos contentores de recolha, está muito enganado: neste país, não se pratica o processo de separação de restos de pó húmido de café do alumínio ou do plástico! Teria de ser o consumidor a fazê-lo, mas não é disso informado.

Não sei como é em Portugal, mas, se for parecido, trata-se mesmo de uma catástrofe ambiental, pela quantidade de lixo produzida e de recursos naturais gastos. Jürgen Resch considera que as cápsulas de café seguem a tendência atual de dosear quantidades cada vez mais pequenas de produtos em embalagens, o símbolo máximo da sociedade de consumo, especializada em deitar fora.

Jürgen Resch diz ainda que se suspeita que as cápsulas sejam prejudiciais à saúde, lamentando não haver estudos que confirmam ou desmintam esta tese. Ao ser pressionada água quente através da cápsula, é possível que se libertem materiais químicos, cujo efeito na nossa saúde é, para já, impossível de avaliar, já que a indústria produtora não dá informações suficientes quanto às substâncias usadas na confeção das cápsulas.

Não as uso, mas admito que, no meu caso, é fácil prescindir, já que não me dou bem com a cafeína e evito tomar café. De qualquer maneira, gostaria de contribuir para a reflexão de alguns de vocês se realmente não seria melhor optar por outra modalidade de obter esta agradável bebida...


Nota: o link usado na primeira frase deste post conduz a um artigo em língua alemã do Feelgreen.


6 comentários:

Cláudia da Silva Tomazi disse...

No Brasil o anunciante exibio George Cloney a propaganda o café expresso (em cápsulas) e, Hollywood presente.

Cristina Torrão disse...

Sim, o George Clooney está em todo o lado... ;-)

Joao M. Raposo disse...

Por isso continuo a usar a minha máquina de expresso. Fica muito mais barato, é mais saboroso e ainda aproveito o café como fertilizante.

Bartolomeu disse...

Certo dia, em conversa com alguém muito por dentro dos processos de produção de café, explicou-me que aquele creme, sabores e aromas sugestivos que são obtidos com as cápsulas se fica a dever a um conjunto de aditivos e um quase nada de café.

Olinda Melo disse...


Realmente é verdade, Cristina. É um assunto que devia começar a preocupar-nos. Penso que ano passado abordei o problema das cápsulas lá no Xaile,um pouco por alto, interrogando-me como é que se faria a reciclagem de tais coisinhas... Gosto de café, mas continuo a preferir a chamada cafeteira italiana.

Bom fim de semana.

Bj

Olinda

Cristina Torrão disse...

Muito obrigada pelos vossos comentários, é bom verificar que também se preocupam com o ambiente :)
Entretanto, soube de novas informações acerca da reciclagem, que publicarei em novo post. De qualquer maneira, quem ainda não se rendeu às cápsulas, penso que contribui melhor para a conservação do meio ambiente. Continuem :)