Em todos os momentos da História, seja na Antiguidade, na Idade Média, ou no nosso tempo, são as mesmas paixões e os mesmos desígnios que inspiram os humanos. Entender a História é entender melhor a natureza humana.

24 janeiro 2016

Cidades Medievais Portuguesas (12)


Aqui nasceu Portugal - é assim que a cidade de Guimarães se dá a conhecer.


O nome Portugal deriva de Portucale, ou seja, do conjunto formado pelas atuais Porto e Gaia, um importante centro mercantil já antes da era romana. Era de facto, porém, na região de Braga e Guimarães que se encontrava o coração da terra, mais tarde condado, portucalense. A nobreza de Entre Douro e Minho, descendente dos condes representantes dos reis de Leão, concentrava-se à volta dessas duas cidades.


Como todos sabemos, essa nobreza tornou-se cada vez mais autónoma e, numa época de grandes convulsões, a fim de principalmente se demarcar da galega, reuniu-se à volta de Dom Afonso Henriques, neto do falecido imperador hispânico Afonso VI.


Aqui nasceu Portugal porque, através da Batalha de São Mamede, às portas do castelo de Guimarães, Afonso Henriques conseguiu o controlo do condado Portucalense, repudiando sua mãe, que governara o condado durante dezasseis anos, desde que enviuvara, em 1112.


O que muitas vezes se esquece é que, à data da batalha, 14 de Junho de 1128, Afonso Henriques tinha à volta de vinte anos e não fazia ainda ideia do que o futuro lhe reservava. Talvez já ambicionasse ser rei, por sua mãe se haver intitulado rainha, mas nem isso se pode provar, apenas conjeturar.


Afonso Henriques ficou identificado com Guimarães porque escolheu esta cidade para, digamos, seu quartel-general, enquanto exercia oposição a sua mãe e ao conde galego Fernando Peres de Trava. Fica, porém, por dizer que, pouco depois da Batalha de São Mamede, por volta de 1130, Afonso Henriques se mudou para Coimbra, a maior cidade do condado Portucalense.


O nosso primeiro rei viveu em Coimbra mais de cinquenta anos e poucas vezes terá tornado a Guimarães.


Nasceu Afonso Henriques em Guimarães? Não se sabe! Essa problemática tem sido objeto de estudo de vários historiadores, nos últimos anos.


O Dr. Abel Estefânio, que já em 2010 havia publicado um artigo sobre o tema na Medievalista online, tornou a publicar um novo, recentemente, depois de aturadas pesquisas para traçar o paradeiro de Dona Teresa e do conde Dom Henrique, pais de Afonso Henriques, entre 1103 e 1109. Ainda não tive ocasião de o ler, mas fá-lo-ei brevemente e aqui darei conta dele.


De uma coisa não há dúvida: Guimarães encerra uma magia especial, no que se refere à fundação da nossa nacionalidade. E a Batalha de São Mamede permitiu o espaço de que Dom Afonso Henriques precisava para desenvolver a sua vida, a sua força e o seu carácter. Com os resultados que se conhecem!



VIVA GUIMARÃES!



Fotos © Horst Neumann




Sem comentários: