Em todos os momentos da História, seja na Antiguidade, na Idade Média, ou no nosso tempo, são as mesmas paixões e os mesmos desígnios que inspiram os humanos. Entender a História é entender melhor a natureza humana.

11 novembro 2012

Para quem acha...

... que a Alemanha ainda é nazi, aqui vão alguns dados tirados da ficha técnica publicada pelo SOL (realces meus):

Designação oficial: República Federal da Alemanha

Superfície: 356.970 quilómetros quadrados.

População: 81,7 milhões de habitantes. Cerca 8,2% estrangeiros
[ou seja, por aqui existem quase 7 milhões de estrangeiros].

Religião: Cerca de 30% da população é protestante, 31% é católica romana e 4% muçulmana (a maioria de origem turca). A Lei Fundamental garante a liberdade de pensamento, consciência e confissão religiosa e não existe uma Igreja do Estado
[ou seja, mais de 3 milhões de habitantes são muçulmanos; além disso, protestantes e católicos vivem em ambiente de totais tolerância e aceitação há várias décadas].


2 comentários:

Vespinha disse...

Conheço pouco da Alemanha, apenas Berlim (um fãs minhas cidades preferidas) e Munique, mas conheço alguns alemães, que prezo. Por isso irrita-me profundamente o estigma de nazi que colocam ao povo alemão.

Qual de nós poderia ter a certez do que faria se tivesse vivido sob aquelas condições naquela época? Há um livro, As benevolentes, que nos põe a pensar bastante sobre isto...

Cristina Torrão disse...

Sim, é verdade que, conhecendo o contexto, se encontra a explicação para muitas coisas que se passaram (não conheço esse livro, mas conheço alemães que viveram nesse tempo).

É pena que, por qualquer motivo, se desenterrem os fantasmas do passado. E se os alemães começassem a dizer que os portugueses merecem ser sacrificados, porque foram eles que começaram com o negócio dos escravos africanos? Sei que é uma comparação um pouco forçada, mas, no fundo, o princípio é o mesmo.