Em todos os momentos da História, seja na Antiguidade, na Idade Média, ou no nosso tempo, são as mesmas paixões e os mesmos desígnios que inspiram os humanos. Entender a História é entender melhor a natureza humana.

03 julho 2015

O Clube das Efes


«Temos que viver em harmonia com as doninhas, as fuinhas, e até com as ervas daninhas» - palavras do biólogo Tiago A. Marques, no prefácio do livro O Clube das Efes. E não se trata de metáforas. Os livros infantis de Beatriz Lamas Oliveira sensiblizam para a proteção do meio ambiente e, no 2º volume da Coleção Vida Selvagem, as protagonistas são três doninhas: a Faia, a Flor e o Freixo.

Da sinopse:
As doninhas, os mamíferos carnívoros mais pequenos que vivem em Portugal, vivem as suas ativas vidas de animais selvagens, sem se preocuparem com os humanos. Procuram alimento, caçam, escondem-se nos abrigos onde se sentem seguras, acasalam e cuidam dos filhotes sem precisarem da ajuda das pessoas da aldeia.
Mas, por vezes, em situações excecionais, como tempestades ou cheias, grandes secas ou incêndios, o território das doninhas, os seus abrigos, alimentos ou filhos, podem ficar em perigo. Uma dessas situações de risco ocorre nesta história. Serão a Faia, a Flor e o Freixo salvos a tempo?
Mas como, se homens e animais selvagens não falam a mesma língua?

O Clube das Efes vai estar à venda a partir de 10 de julho.

As doninhas Faia, Flor e Freixo

A autora e ilustradora Beatriz Lamas Oliveira no Facebook.


Sem comentários: