Em todos os momentos da História, seja na Antiguidade, na Idade Média, ou no nosso tempo, são as mesmas paixões e os mesmos desígnios que inspiram os humanos. Entender a História é entender melhor a natureza humana.

26 novembro 2013

A Barreira dos 100.000


O Andanças está de parabéns, ultrapassou a barreira das 100.000 visitas!

Sei que, em três anos, não é grande coisa (está longe de ser dos blogues mais visitados, mas também não é dos menos). Tenho, porém, muito orgulho nesta performance, conseguida praticamente sem ajudas.

Quando enfiei na cabeça que queria escrever um romance histórico, há 13 anos, eu era uma ilustre desconhecida, das mais desconhecidas que há, uma cidadã mais que anónima. Ainda por cima, a viver no estrangeiro, o que quer dizer que, em Portugal, poucos mais contactos tinha do que a própria família. Não tinha a menor espécie de conhecimentos no mundo editorial, ou jornalístico, só conhecia o nome das editoras que publicam livros escolares e os nomes dos jornais. Tanto assim era que, quando quis enviar o meu Afonso Henriques para publicação, não fazia ideia para onde.

Tem sido uma luta árdua, com muitos obstáculos, desilusões e desânimos. Mas, também, com recompensas. Não só consegui publicar três livros, como fui convidada para escrever em mais dois blogues (ver barra lateral).

Apesar dos três livros, porém, a experiência no mundo editorial tem sido bastante frustrante. Vendo livros, mas não recebo o dinheiro que me compete. Decidi mudar de editora, mas continuam a ignorar-me, leia-se, nem sequer me respondem. Além disso, sempre senti falta de conselho profissional, as revisões aos meus textos foram quase nulas. Por isso, tendo um pouco mais de experiência, estou eu a revê-los, a pensar em edições futuras (nunca se sabe, nem que sejam digitais).  
A Cruz de Esmeraldas (que já foi A Moura e o Cruzado), levou um grande lifting, modifiquei muitos aspetos do enredo, cortei capítulos inteiros e inseri novos. Nalgumas partes, o texto está mesmo irreconhecível. Estou, agora, a rever Afonso Henriques - o Homem e, além de inúmeras pequenas correções e modificações, já lhe cortei cerca de dez páginas. E ainda não cheguei ao fim. Seguir-se-á o D. Dinis.

Mas há luz ao fundo do túnel. Tudo indica que publicarei novo livro em 2014! Será numa editora pequena, ainda desconhecida, mas mais honesta do que o que tenho conhecido até aqui. Além disso, estarei mais envolvida na própria publicação, o que é entusiasmante. Ainda é cedo para dar mais pormenores, fá-lo-ei brevemente!

A todos os que por aqui passam e, especialmente, a todos aqueles que leram os meus livros, o meus sinceros agradecimentos! Que seria de mim sem vocês? Muito obrigada :-)


7 comentários:

Ana Lemos disse...

Parabéns!! =) acho que merece todo o sucesso que tem e espero que consiga muitos mais... Adoro todos os seus livros, em que a preferência segue a ordem de edição e estou desejosa pelas novidades... Beijinhos

Sara disse...

Parabéns :)

Anónimo disse...

Não é novidade, infelizmente, ter uma editora que não lhe responde. A ética profissional é coisa que, na maior parte dos casos, já não existe. A literatura é uma mercadoria; e essa gentalha é o que é.

ABC

Cristina Torrão disse...

Obrigada, Ana :) Esperemos que corra tudo bem. As coisas não estão fáceis, na situação deplorável em que se encontra o país. E as pequenas editoras têm muitas dificuldades. Mas fiquemos otimistas ;)

Obrigada, Sara, beijinho :)

António, tenho a sensação que nem leem o que se lhes manda (a não ser que tenhamos uma cunha, claro).

Alice Alfazema disse...

Parabéns, Cristina, que os pequenos bons momentos se tornem em grandes momentos, "o caminho faz-se caminhando"e acredite sempre em si, vai valer o esforço.

Um abraço.

Cristina Torrão disse...

Obrigada, Alice.
Beijinho :)

Vespinha disse...

Parabéns, Andanças!