Em todos os momentos da História, seja na Antiguidade, na Idade Média, ou no nosso tempo, são as mesmas paixões e os mesmos desígnios que inspiram os humanos. Entender a História é entender melhor a natureza humana.

20 janeiro 2012

Entrevista (4)

A Joana Dias já publicou a 2ª parte da conversa/entrevista, resultante da troca de emails entre mim e ela. Aqui, um extracto:

- Alguma vez sentiu aquele assomo da página em branco ou é algo que flui naturalmente?
Até agora, tem fluido tudo muito naturalmente. Um romance escreve-se aos poucos, cena a cena. Quando começo a escrever uma cena, já sei como vai acabar, mas os pormenores surgem na altura da escrita. Às vezes, é difícil fazer a ponte de ligação entre as cenas. E o romance histórico, como eu o escrevo, tem ainda a dificuldade de se apresentarem os factos de forma sucinta, sem se tornarem maçadores. Tenho de fazer uma selecção muito precisa daquilo que vale a pena ser dito, prescindindo daquilo que, apesar de ser interessante, pode começar a maçar. Nem sempre fico satisfeita com o resultado. Principalmente, no romance do D. Dinis, tive problemas, devido à quantidade de leis, reformas e medidas que o Rei Lavrador decretou e pôs em prática.

4 comentários:

Olinda Melo disse...

Olá, Cristina

Já li a 2ª parte da sua Entrevista, na íntegra, gostei muito, especialmente pelas informações que nos transmite, de como é um estrangeiro na Alemanha. São pormenores importantes para quem queira ir viver aí ou num outro país, pelo menos, da Europa.

Achei interessante o facto de o português ser considerado complicado...Para nós também o alemão o é, como bem referiu.

Também eu gostaria de ver a vida de Afonso Henriques numa série televisiva. Teria sucesso, feito com gosto e talento, não há dúvida.

Quanto à vida de Afonso Henriques, Freitas do Amaral não terá escrito também qualquer coisa, uma biografia, suponho? Não sei se terá sido antes ou depois da autora que referenciou na entrevista...

Bj

Olinda

P.S. Há encontro marcado, amanhã, no Xaile de Seda. Apareça! :)

Cristina Torrão disse...

Olá Olinda,
na verdade, o Prof. Freitas do Amaral foi o primeiro a escrever uma biografia de D. Afonso Henriques, pelo ano 2000, editada pela Bertrand. Claro que a do Prof. Mattoso, publicada em 2007, é mais completa. Mas foi uma iniciativa louvável, a do Prof. Freitas do Amaral, desconfio mesmo que terá sido o ponto de partida para que a Temas e Debates iniciasse a colecção de biografias dos Reis de Portugal.

Daniel Santos disse...

gostei bastante. As perguntas foram muito melhores que aquelas que o rapazinho de 2711 te fez.

Cristina Torrão disse...

Daniel, as perguntas do rapazinho do 2711 também foram boas. Eu é que não dei tão boas respostas. Ainda tenho de treinar essas entrevistas "ao vivo". É que é muito diferente do que responder por escrito, com tempo para pensar e corrigir... ;)