Em todos os momentos da História, seja na Antiguidade, na Idade Média, ou no nosso tempo, são as mesmas paixões e os mesmos desígnios que inspiram os humanos. Entender a História é entender melhor a natureza humana.

02 janeiro 2012

O Profeta do Castigo Divino


É curioso verificar que houve um Jesuíta português que previu o grande terramoto de 1755. O padre Gabriel Malagrida, conhecido pelas suas visões proféticas, depois de missionar os índios brasileiros durante vários anos, regressa à metrópole e recebe essa revelação de soror Maria Joana, no convento do Louriçal. A freira morre logo a seguir e Malagrida anuncia o fenómeno, acertando no dia e na hora.

Esta sua previsão, porém, é abafada pelo Secretário de Estado Sebastião José de Carvalho e Melo, que ficou conhecido por Marquês de Pombal e que desdenha dos Jesuítas, cultivando mesmo um grande ódio por Malagrida. Sebastião José recusa-se, acima de tudo, a aceitar que o terramoto aconteça por castigo divino, em consequência da vida pecadora dos portugueses. Uma atitude meritória, naquela altura, em que se tentava acreditar mais na Ciência, em detrimento da Igreja. Mas a desgraça aconteceu!

Neste bem pesquisado romance, Pedro Almeida Vieira dá-nos um retrato de Portugal no século XVIII e das missões dos Jesuítas por terras brasileiras, não escondendo aspectos menos bons do processo de conversão dos índios. A corrupta Corte portuguesa e a incapacidade dos monarcas D. João V e D. José em certas situações são-nos descritas cheias de ironia, com lugar para episódios patéticos, mas, nem por isso, menos verdadeiros.

Nota: no seu site, Pedro Almeida Vieira tem uma base de dados sobre o romance histórico publicado por escritores portugueses, desde o século XIX. É a biblioHistória.

Sem comentários: