Em todos os momentos da História, seja na Antiguidade, na Idade Média, ou no nosso tempo, são as mesmas paixões e os mesmos desígnios que inspiram os humanos. Entender a História é entender melhor a natureza humana.

04 dezembro 2014

Estão mesmo a pedi-las



Publiquei há dias, no meu mural do Facebook, um link conduzindo a uma notícia, em que se dava conta de uma advogada inglesa ter iniciado um boicote às férias no Algarve, com petição e recolha de assinaturas, por causa de cavalos que via com sinais de subnutrição e desidratação. As reações não se fizeram esperar: aqui d’el-rei, que uma inglesa tontinha e histérica se atrevia a atacar o nosso jardinzinho à beira-mar plantado, por causa de um bando de equinos magritos! Afinal, nós temos as melhores praias do mundo, a melhor comida do mundo, somos o povo mais hospitaleiro do mundo, etc. e tal. Que mais quer a mulher? Que se fique lá pela sua Inglaterra natal, onde há problemas que sobrem!

Pois é, meus amigos, eu também amo o meu país. Por isso mesmo, não me limito a ver aquilo que é bom. É necessário tomar consciência do que está mal, principalmente, quando se trata de uma fonte de receitas tão importantes como o turismo. Por acaso, houve um comentador, residente em Sagres, que confirmou o estado de calamidade que tem observado, até contou um caso de uma carcaça de um cavalo que jazeu a céu aberto, na berma da estrada, durante três dias!

Como eu aqui já disse, somos nós, humanos, os mais beneficiados, quando se trata de proteger e defender os animais. Por aí se vê, de facto, o nível de um país. Mas a coisa não se ficou por aqui! Houve um comentador que achou ter encontrado o remédio certo para inglesas histéricas: umas «boas palmadas nas nalgas»!

Homens que se julgam criaturas superiores, com a obrigação de educarem as mulheres, se preciso for, com umas tareiazinhas, há-os aos montes. Afinal, elas estão mesmo a pedi-las e a paciência de um homem é limitada.

Depois admirem-se de haver tanta violência doméstica!
Arrogância para dar e vender… Isto está tudo ligado, é o que vos digo!



3 comentários:

Bartolomeu disse...

Pois é Cristina; no Algarve, vende-se tudo. Vende-se sol, águas tépidas, areais imensos, bebidas em bares até ao infinito, marisco em esplanadas até mais não, e sexo ao preço da chuva a qualquer inglesa, alemã, sueca, norueguesa, francesa ou americana que o solicite. Que o diga o "mestre" Camarinha e mais uns centos de acólitos que nos meses de verão, não têm mãos a medir. Eu escrevi, mãos? Hmmm... enganei-me, devia querer dizer outra coisa que não era mãos mas, agora não me consigo lembrar o quê...

Bartolomeu disse...

PS; Se algum dos teus comentadores algarvios souber de algum dono de cavalo que não o queira manter, eu estou apto para adotar o animal.

Cristina Torrão disse...

Oh, Bartolomeu, que gesto bonito! Mas eu na verdade não conheço esses comentadores, é mesmo só no FB. De qualquer maneira, aprecio muito essa tua disponiblidade. E, se algum dia, souber de alguma coisa... ;)