Em todos os momentos da História, seja na Antiguidade, na Idade Média, ou no nosso tempo, são as mesmas paixões e os mesmos desígnios que inspiram os humanos. Entender a História é entender melhor a natureza humana.

29 abril 2014

Inspirações Revolucionárias (8)



- Para onde vais?
Lena encarou-o e respondeu, na sua candura de criança:
- Não sei.
Duas pequenas palavras, que se repetem várias vezes ao dia, pelos motivos mais prosaicos, e que, naquele momento, fizeram-no engolir em seco. Leonel não conseguia imaginar algo mais triste do que não ter para onde ir.


7 comentários:

Bartolomeu disse...

Deixa que faça uma pequena repreensão ao Leonel: A Lena não lhe respondeu que não "tinha" para onde ir, mas sim, não "saber" para onde ir.
Não ter, significa ausência, de; não saber, pode significar excesso, de.
Ai Leonel, Leonel, por isso é que se criou a ideia que as mulheres são complicadas. Mas na realidade, os homens é que não prestam a devida atenção quando elas falam.
Calma Leonel, calma!!! Na frase anterior, não disse que os homens não prestam. Disse que não prestam ATENÇÃO! A diferença é que não existe uma vírgula a seguir a "prestam". Como podes verificar uma virgula faz toda a diferença... no caso dos homens, bem entendido.
;)))

Bartolomeu disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Cristina Torrão disse...

Não deixas de ter razão, escapou-me esse pormenor. No contexto do que estou a escrever, porém, penso que a interpretação é clara (aqui, trata-se de um pequeno excerto). De qualquer maneira, vou pensar no caso, obrigada ;)

Cristina Torrão disse...

P.S. Por alguma razão, o teu comentário saiu em duplicado e tomei a liberdade de eliminar um deles - não penses que estou a aplicar algum tipo de censura... ;))

Bartolomeu disse...

Percebi perfeitamente o contexto, Cristina. O meu comentário foi uma simples brincadeira, sem qualquer intenção de censurar .
Quanto à duplicação, apercebi-me dela e tentei apagar mas, esta "coisa" estava com um empeno qualquer nas engrenagens e não me deu hipótese.
;)

Cristina Torrão disse...

:)

Qualquer dia, escrevo um post sobre o assunto, puxado por ti, da inspiração anterior ;)

Bartolomeu disse...

Puxa lá então; pelo assunto, Cristina. Veremos se vais conseguir surpreender-me...
;)