Em todos os momentos da História, seja na Antiguidade, na Idade Média, ou no nosso tempo, são as mesmas paixões e os mesmos desígnios que inspiram os humanos. Entender a História é entender melhor a natureza humana.

24 abril 2014

Nada como ler os clássicos...

IL.mo E EX.mo SR. ANTÓNIO RODRIGUES SAMPAIO

Meu amigo.

Volto a oferecer-lhe uma das minhas bagatelas. Chamo assim, para me fingir modesto, bagatelas a umas coisas que eu reputo no máximo valor.

(início de carta de Camilo Castelo Branco ao seu editor, in A Queda dum Anjo)


5 comentários:

Bartolomeu disse...

Mas tratou-o por Ilustríssimo... toma!!!
;))

Sara disse...

Eu li esse livro á pouco tempo e gostei bastante...Muito divertido e actual. Não há realmente nada que bata os clássicos :)

Cumps!

Cristina Torrão disse...

Século XIX oblige ;))

Também gostei muito, Sara. Falta-me escrever a opinião... ;)

AprilSkies disse...

A ler, reler, e voltar a ler com olhos de ver. Este Camilo é essencial.
C.

Cristina Torrão disse...

É verdade, AprilSkies! Foi uma boa descoberta. Confesso que não conhecia Camilo, nunca me interessei por ele, era só o Eça... E o Eça é bom, mas o Camilo não lhe fica atrás. Fiquei com vontade de ler mais.