Em todos os momentos da História, seja na Antiguidade, na Idade Média, ou no nosso tempo, são as mesmas paixões e os mesmos desígnios que inspiram os humanos. Entender a História é entender melhor a natureza humana.

16 junho 2012

Querem ser amados...


Fazem promessas que sabem não poder cumprir. Alimentam, nos outros, expetativas, que, de antemão, prevêem sair goradas. Criam, assim, esperanças em vão. Fazem com que os outros se sintam amados, sem o serem.

O seu objetivo nunca é fazer algo pelo próximo, mas por si próprios. Querem ser amados, admirados, elogiados e acreditam consegui-lo sensibilizando os outros com a sua pseudo-bondade. Não se perguntam se os desiludem, se os ferem. É-lhes indiferente.

2 comentários:

Bartolomeu disse...

Humanos, em suma...

Cristina Torrão disse...

Todos temos uma faceta nesta direcção. Mas há quem abuse...