Em todos os momentos da História, seja na Antiguidade, na Idade Média, ou no nosso tempo, são as mesmas paixões e os mesmos desígnios que inspiram os humanos. Entender a História é entender melhor a natureza humana.

21 outubro 2013

História da Vida Privada em Portugal - A Idade Média (1)


Este livro é uma oportunidade de entrar em contacto com temas que, normalmente, não são abordados, como a habitação, a alimentação, a família, a convivialidade, a criança, a mulher, a sexualidade, a morte, etc.

O projeto, em vários volumes (que incluem várias épocas, até aos dias de hoje), é dirigido pelo Professor José Mattoso. O primeiro volume, dedicado à Idade Média, é coordenado pelo Dr. Bernardo Vasconcelos e Sousa, o autor, entre outros, da biografia de D. Afonso IV (Temas e Debates, 2009). Os temas foram distribuídos por historiadores, conforme a sua especialidade.

Mas (e há sempre um "mas"), não há dúvida de que alguns capítulos se leem melhor do que outros, uns dão mais informação, outros dão menos. No início, há uma Apresentação Geral, escrita pelo próprio Professor Mattoso, e que nos chama a atenção para o facto de que o historiador tem à disposição mais dados para a baixa Idade Média (séculos XIV e XV), deparando-se com a falta de fontes para os séculos anteriores.

O capítulo intitulado O Paço, da autoria de José Custódio Vieira da Silva, foi, para mim, uma desilusão. Admito que não seja da responsabilidade do autor, mas, de facto, apenas se encontram informações sobre as habitações do rei e da nobreza para a baixa Idade Média, já na transição para o Renascimento, entrando mesmo neste período. A descrição pormenorizada que se faz de um paço real é baseada no Real Conselheiro, obra de D. Duarte, que regeu em meados do século XV. Procura-se, em vão, descrições dos paços ao tempo de D. Afonso Henriques e, até, de D. Dinis, o que pressupõe que não se sabe mesmo nada sobre o assunto (só se pode deduzir). Mas é um dado adquirido que as diferenças entre os séculos XII e XV são enormes e não se pode cair no erro de retratar os rituais, os costumes e o quotidiano da corte do nosso primeiro rei a partir das descrições de D. Duarte.

As minhas preferências, pela riqueza de informação e pelo estilo da escrita, vão para os capítulos:

- A família - estruturas de parentesco e casamento, da autoria de Bernardo Vasconcelos e Sousa e José Augusto de Sotto Mayor Pizarro (este último, autor da biografia de D. Dinis)
- A festa - a convivialidade, da autoria de Maria Helena da Cruz Coelho
- O nome, da autoria de Iria Gonçalves
- A alimentação (excelente), também de Iria Gonçalves
- A mulher, da autoria de Ana Rodrigues Oliveira e António Resende de Oliveira
- O corpo, a saúde e a doença, da autoria do Professor Mattoso
- Memórias (excelente), da autoria de Mário Jorge Barroca

(Claro que esta classificação depende do gosto pessoal, pois todos os historiadores envolvidos no projeto são excelentes profissionais).

Resta dizer que, à semelhança do que fiz com Naquele Tempo, iniciarei, em breve, uma série com excertos desta extraordinária obra.



6 comentários:

Anónimo disse...

Tenho a coleção completa, mas só entrarei nesse mundo se um dia decidir escrever um romance cuja ação se situe numa dessas épocas antigas.

ABC

Cristina Torrão disse...

E encontrará uma boa fonte :)

Anónimo disse...

A Cristina tem sempre uma resposta inteligente para tudo. E simpatia a rodos.

ABC

Cristina Torrão disse...

Muito obrigada, ABC :)
Mas olhe que não sou sempre tão simpática. Há causas que defendo com afinco ;)

Ana Lemos disse...

Outra opção é o livro "A Sociedade Medieval Portuguesa" do A. H. de Oliveira Marques...Comprei e vou lendo aos poucos...é interessante e com uma linguagem simples o que facilita a compreensão geral dos temas abordados, como a alimentação, a roupa, a habitação,... =)

http://www.esferadoslivros.pt/livros.php?id_li=%20215

Beijinhos

Cristina Torrão disse...

Muito obrigada pela sugestão, Ana, não conhecia.