Em todos os momentos da História, seja na Antiguidade, na Idade Média, ou no nosso tempo, são as mesmas paixões e os mesmos desígnios que inspiram os humanos. Entender a História é entender melhor a natureza humana.

29 de abril de 2019

Contos do Portugal Profundo (9)



«Ela insistiu e foi ainda mais longe na descodificação que fazia da natureza humana. Falou do medo, da impotência, da solidão, da perda... Metia-se com ele, talvez por sentir que ele fingia não ser grande adversário. E era verdade. Naquele momento estava ali sentado, com a mesma sensação de estar a assistir a uma peça de teatro ou a um filme. E como sabia que o silêncio era de ouro nos momentos em que a arte se confundia com a vida, não perturbava nem um pouco o "monólogo" de Eva...»

In "Despedidas à Francesa Num Outro Portugal", de Luís Alves Milheiro

À venda na Amazon:
https://www.amazon.es/Contos-Do-Portugal-Profundo-brasileira/dp/1727085205/ref=olp_product_details/258-8970244-4227953?_encoding=UTF8&me=&qid=1540376542&sr=1-1

1 comentário:

Mario Sequeira disse...


Agora em putugalolandia muitas pessoas vivem no pasado com cabesa no cu....em um mundo dos Fantasias e nao em nossa realidade de Sopas dos pobres, z-e-r-o trabalhos, economia lixa etc., etc. Que vai faser?

E pessoas com na senhora do blog iste e ts vivendo no pasado tambem e por isso borar teu comentario que fala dos verdades!

*Muitas pessoas vivem no mundo dos Fantasias agora em portugalo landia...muitas!!

putugal? Uma merda, muito, muito, muito GRANDE!