Em todos os momentos da História, seja na Antiguidade, na Idade Média, ou no nosso tempo, são as mesmas paixões e os mesmos desígnios que inspiram os humanos. Entender a História é entender melhor a natureza humana.

12 fevereiro 2012

O Livro de Cale


Carlos Cordeiro apresenta-nos o Condado Portucalense na segunda metade do século XI, ainda antes de o conde D. Henrique, pai de D. Afonso Henriques, ter tomado conta dele. Confesso, no entanto, que esta leitura não me empolgou. O enredo não me pareceu bem doseado: partes em que muitos assuntos são explicados, em catadupa, alternam com diálogos extensivos, que pouco dizem. Às vezes, nem percebi bem sobre o que é que as personagens estavam a falar. Além disso, não me foi bem claro se o autor resolveu misturar o género fantástico com o histórico, ao pôr monges da ordem de Cluny a treinar técnicas de combate e o uso das armas, passando por provas de coragem e perícia mais ao estilo das artes marciais, e a ter direito a quebrar o seu celibato. Sei que, nesta altura, o celibato ainda não era um prerrogativa do clero secular, mas o mesmo não se aplicava ao regular.

O mistério do manuscrito de Cale, tal como é apresentado, não tem continuidade histórica, já que o Condado Portucalense, como sabemos, foi parar às mãos de um francês, que não tinha ligação nenhuma com as famílias nobres de Portucale e que veio a ser o pai de D. Afonso Henriques. Por outro lado, talvez fosse interessante dar continuidade a este enredo, criando uma História paralela à real, ao pôr o Condado nas mãos do sucessor do conde Nuno Mendes.

Uma palavra de apreço para a capa, de que gosto muito.

5 comentários:

Iceman disse...

Eu li esse livro há uns tempos e recordo-me que não gostei face a várias incongruências do texto.

branca de neve disse...

Tenho um selinho para ti no meu blog.
bjs

Cristina Torrão disse...

Iceman, fui ler a tua opinião e penso que concordamos no essencial.

branca de neve, muito obrigada. Já o fui buscar, em breve estará aqui à vista ;)

André Nuno disse...

Cristina,
não conhecia esta obra e parece-me que não fiquei com grande vontade de a ler. Quando a minha lista de livros a comprar já vai tão longa trata-se de uma boa notícia!
Obrigado!
Cumps.

Anónimo disse...

Fanatastic post! Makes me change my embargo on commenting