Em todos os momentos da História, seja na Antiguidade, na Idade Média, ou no nosso tempo, são as mesmas paixões e os mesmos desígnios que inspiram os humanos. Entender a História é entender melhor a natureza humana.

08 maio 2012

Ebook gratuito!

À semelhança do que já se vai fazendo, também em Portugal (Luís Novais, por exemplo) decidi pôr um ebook à disposição. Começo esta experiência com o Cloning Adolf, que denomino de fantasia cómica (não tem nada a ver com o género histórico) e que já foi blogue, recomendado por Pedro Rolo Duarte no Janela Indiscreta, da Antena 1, a 28-07-2010.


Estamos na América do ano 2112. Um cientista especializado em clonar animais extintos é raptado por uma comunidade de nazis vindos dos quatro cantos do globo, cujo objetivo é dominar o mundo. Metido num bunker, ele deverá clonar o Hitler a partir de um carvãozinho surripiado do local em que o corpo do dito cujo foi cremado.



10 comentários:

Joao Raposo disse...

Obrigado Cristina.
Já cá está. Agora só tenho de arranjar tempo para o ler.

Ângelo Marques disse...

obrigado Cristina

Exilado no Mundo disse...

Já o coloquei no meu iPad :)

By the way, acabei de ler o "Afonso Henriques, O Homem". Uma forma leve e doce de relembrar a História. Gostei muito!

Obrigado.

Manuel Cardoso disse...

é a isto que eu chamo uma bela surpresa!
Só falta lê-lo. Se não gostar, digo :)
E se gostar, também digo :)

Cristina Torrão disse...

Eu é que agradeço :) Boas leituras!

Exilado, é mesmo doce e leve e assim ficará. A minha escrita, porém, está a endurecer. Nesse aspeto, não fui precoce, comecei tarde...

Manuel, aprecio, como sempre, uma opinião sincera ;)

Cristina Torrão disse...

Ângelo, fui agora ao Destante. Obrigada, mais uma vez.

Paula disse...

Olá Cristina, Também já descarreguei, vou passar para a "maquineta" para ler :)
Bjs e obrigado!

Cristina Torrão disse...

Obrigada eu, Paula :)

editor69 disse...

Obrigado Cristina pela dica.
By the way AINDA ando a ler o teu D.Dinis.
Gosto,mas é apesar de tudo menos empolgante que o Afonso. A desmentir que a pena (cantigas) é mais poderosa que a espada ehehe.
O Afonso dava um filmaço.
Se me sair o euromilhões fazemo-lo já o tenho todo na cabeça. ;)

Cristina Torrão disse...

D. Dinis passou mais tempo à secretária, do que no campo de batalha. Como eu quis percorrer toda a sua vida, confesso que foi difícil romanceá-la, tornando-a o menos maçuda possível.

Não me esqueço dessa do euromilhões. Eu também tinha cá umas ideias...
:D